shop-cart

Now Reading: Ser EducAção: Da escola que temos à escola que queremos

Ser EducAção: Da escola que temos à escola que queremos

Ser EducAção: Da escola que temos à escola que queremos


Print Friendly, PDF & Email

Mais de duas centenas de pessoas voltaram a convergir no Soajo para três dias de imersão em propostas alternativas de educação. O encontro anual Ser EducAção, organizado pela associação Moving Cause desde 2015, voltou a convidar à partilha e vivência de novos modelos educativos em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, através de uma panóplia de oficinas, palestras, brincadeiras e momentos de reflexão.

O encontro começou com um dia de Escola da Floresta na Mata do Mezio, dinamizada por Cédric Pedrosa e Patrick Harrison, do Reino Unido. A acção de formação baseada na educação ao ar livre permitiu abordar questões ambientais, técnicas de sobrevivência, e a construção de objectos usando como matéria-prima aquilo que a natureza tem para oferecer. A educação ambiental nas escolas esteve também em foco nesta edição, que contou com a apresentação de um projecto dinamizado na Escola Básica e Secundária de Paredes de Coura, onde os alunos se tornam Guardiões de Sementes e se dedicam à propagação de espécies
regionais em espaços públicos do concelho. O Projecto Terra dá especial atenção à preservação e transformação da bolota e põe os alunos a confecionar o antigo Pão de Bolota que era usado no concelho antes de aparecer o trigo e o milho.

Para além da apresentação de modelos como a Pedagogia Montessori ou a auto-aprendizagem promovida pela Clonlara School, o encontro contou ainda com sessões sobre Educação Assistida por Animais e Parentalidade Consciente. Não faltou também espaço para momentos musicais, actividades ao ar livre e muitas brincadeiras para pequenos e graúdos – desde a prática do yoga, às oficinas de cavalinhos de pau e de “Aguarelas da Terra”, que explorou os processos de extração de pigmentos presentes na natureza.

A ligação à comunidade local e a valorização dos saberes ancestrais fez-se este ano presente na oficina “Da Ovelha à Meia”, onde os participantes puderam aprender a lavar e carpiar lã, e na sessão de “Contos e Lendas do Minho”, onde duas anciãs da vila do Soajo puderam passar o testemunho das histórias e saberes locais que estão em risco de extinção. Houve ainda uma visita guiada ao Núcleo Megalítico do Mezio e uma caminhada nocturna com lanternas até ao recreio da escola primária do Soajo, que culminou com um momento musical em homenagem ao local.

Depois do mote lançado na primeira edição – “ser, educar, agir” – e do “renascer” após os incêndios de 2016, nesta terceira edição, que tomou lugar de 8 a 10 de Setembro de 2017, o objectivo era “enraizar” (“é através da raiz que a planta se consegue fixar ao solo e ir buscar todos os nutrientes que necessita para se desenvolver, para concretizar o seu propósito”). O Ser EducAção estende assim as suas raízes para além do encontro anual, e está já a colher alguns frutos das sementes que tem lançado. Na escola primária do Soajo, este ano lectivo foi adoptada uma abordagem pedagógica inspirada no método da Escola da Ponte, iniciativa que conta com o apoio do agrupamento de escolas da região.

O encontro é organizado pela associação Moving Cause, com o apoio da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, Junta de freguesia de Soajo, Casa do Povo de Soajo, Associação Desportiva e Cultural de Soajo, Centro Social e Paroquial de Soajo, Casa das Artes de Arcos de Valdevez, Casa das Brincadeiras em Construção, entre outros. Nesta terceira edição foram dinamizadas actividades por 20 pessoas oriundas de oito localidades do país.

Sara Moreira

A story about

, , ,

,

With

24

Views


Written by

Jornal Mapa

Show Conversation (0)

Bookmark this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

0 People Replies to “Ser EducAção: Da escola que temos à escola que queremos”


More from Ambiente Category