shop-cart

Now Reading: Estivadores levam a luta ao Porto de Sines

Estivadores levam a luta ao Porto de Sines

Estivadores levam a luta ao Porto de Sines


Print Friendly, PDF & Email

Sines-MSC-Busan-e1450710836990Sines é o porto com maior crescimento previsto no mercado de contentores no futuro e onde são impostas as mais deficientes e gravosas condições laborais dos portos europeus. Inaugurado em 2004, em regime de concessão de serviço público por 30 anos à PSA – multinacional estatal da Autoridade Portuária de Singapura, desde o início estes impuseram a sua “paz social”.

Sempre que os estivadores quiseram romper com essa amorfa situação numa aproximação ao Sindicato de Estivadores do Centro e Sul – conhecido pela sua combatividade no quadro sindical amorfo português – foram de imediato perseguidos, por contrariarem o freio sindical vigente em Sines.

A Conferência subordinada ao tema “O Mundo do Trabalho Portuário” que se realiza dia 14 de Janeiro de 2016 no auditório do Centro de Artes de Sines é para o Sindicato dos Estivadores do Centro e Sul de Portugal o sítio ideal para a denúncia da realidade laboral nos portos. O encontro. a ter lugar a partir das 09:30 no auditório do Centro de Artes de Sines, é organizado pelo Sindicato e o IDC, em parceria com Grupo de História Global do Trabalho do IHC- FCSH/UNL e o Observatório para as Condições de Vida.

Este sindicato lembra que “além das questões associadas à falta de segurança no trabalho, que já resultaram na morte de dois estivadores, em 2013 e 2015, a liberdade de associação é sistematicamente colocada em causa, a que se somam frequentes casos de assédio e ameaças de trabalhadores por parte dos supervisores seniores e um quadro geral de salários de miséria que, para um trabalho especializado e de elevado desgaste físico e risco de vida, ronda o salário mínimo nacional, muito longe da realidade praticada na generalidade dos portos portugueses e europeus”.

Depois de em Lisboa os estivadores terem. na sequência da última greve. reatado as negociações para fixarem um novo Contrato Colectivo de Trabalho (CCT), haverá toda uma frente de lutas mais a Sul. Prevê-se que o Terminal XXI seja o porto com maior crescimento no futuro, razão pela qual este faz parte do Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas, junto com o corredor ferroviário Sines/Setúbal/Lisboa – Caia (Espanha), com conclusão anunciada para 2019. Sines é pois a grande aposta portuária dos próximos anos, uma aposta para sucessivos governos e corporações que se pretende ser feita à base em trabalhadores precários e salários mínimos. No dia 14 de Janeiro em Sines os estivadores vão dizer certamente que não será bem assim…

 

 

A story about

,

,

With

41

Views


Written by

Filipe Nunes

Show Conversation (2)

Bookmark this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 People Replies to “Estivadores levam a luta ao Porto de Sines”

  1. Recebido da parte do Sindicato 21:

    «Caro Filipe Nunes

    Lemos o seu artigo “Estivadores levam a luta ao Porto de Sines. E no mesmo se encontra o seguinte:

    “Sempre que os estivadores quiseram romper com essa amorfa situação numa aproximação ao Sindicato de Estivadores do Centro e Sul – conhecido pela sua combatividade no quadro sindical amorfo português – foram de imediato perseguidos, por contrariarem o freio sindical vigente em Sines.”

    O nosso Sindicato não tem por hábito perseguir colegas de trabalho por irem filiar-se noutra estrutura sindical. Nunca foi feito, nem nunca irá ser. Não é a nossa maneira de estar e trabalhar. Que queira no seu artigo realçar o outro Sindicato, está no seu direito, mas o que diz não é a realidade. Nunca cortamos relações com os colegas que se filiaram e até veja lá, que o “freio sindical vigente em Sines” foi convidado pelo Sindicato de Lisboa para estar presente na dita conferência. Nem tudo o que parece de facto é.

    Sinceros Cumprimentos.»


More from Destaque Category